quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

UMA FAZENDA NO EDEN ?


para Marconi Notaro




segurar esses bodes
numa barra
que não seja fácil nem nada
ouvindo berros sossegos
gatos pintados de tarde
entre juremas & séculos
ou vendo nos pés coqueiros
com sexos de manhãs


segurar esses bodes
guiados de qualquer bar
em nossas taças de mão
em nossos copos leitosos
bebido néctar de cores
ou sangue de água & lodo
mergulham em nossas gargantas
longas peles de montanhas


segurar todos os bodes
no tanque das nossas bocas
em nossa cria de sonhos
amamentar todo mundo


todos os bodes nos nascem
na ponta de qualquer dedo
& nestes sorrisos soltos
cultivamos rebanhos
pelas mesas citadinas
onde sabemos de tetas
que não se apagam madrugadas


sem cerca & vegetação
nossos bodes amadurecem
vomitados com o chão.


________________________________

(do livreto AMERICANTO AMAR AMÉRICA
& OUTROS POEMAS, Nordestal Editora,
Recife, 1975)

Nenhum comentário:

Postar um comentário