quarta-feira, 7 de novembro de 2018

AMERICANTO AMAR AMÉRICA (Sétimo Canto, São Paulo, 1972)






"América América
teus gritos metem jovens nos meus ouvidos  
de todas as cores & raças mesclados 
irmãos nas ruas largas cantando canções  
me arrastam alegorias 
& países fantásticos de painéis 
armadilhas de anúncios luminosos 
& cavalos voadores & dragões 
& poetas que alimentam-se de bombas atômicas 
& ventres duros de fome 
& choros de crianças guitarras 
& mundos inteiros ansiando a hora 
em que o fogo da minha carne 
destrua os lobos & abutres & porcos 
comedores de cabeças  


_______________________________________ 
Reprodução da página (37) do livro 
AMERICANTO AMAR AMÉRICA 
E OUTROS POEMAS DO SÉCULO 20, 
de Juareiz Correya  
(Panamerica Nordestal Editora 
- Recife, PE, 2010) 

domingo, 19 de agosto de 2018

AMERICANTO AMAR AMÉRICA (Sexto Canto, São Paulo, 1972)











"América 
tuas veias correm lavras vulcânica  
no meu corpo todo possuído  
& pelos meus poros estraçalhados 
entram bandos de sóis argentinos explosivos  
como noites espanholas 
& eu me desespero poeta errante & louco 
sambando & cantando loas africanas  
nas dunas dos teus seios impetuosos 
& vôo com os meus pés alados  
na planície arenosa de púrpura & sal 
para não descansar jamais" 


_________________________________________

Reprodução da página (36) do livro 
AMERICANTO AMAR AMÉRICA 
E OUTROS POEMAS DO SÉCULO 20, 
de Juareiz Correya  
(Panamérica Nordestal Editora 
- Recife, PE, 2010) 

domingo, 17 de junho de 2018

AMERICANTO AMAR AMERICA (Quinto Canto, São Paulo, 1972)






Americanto Amar América
(publicado, em primeira edição, 
no Recife, no ano de 1975)




América 
eu bebo no teu suor correntes 
de petróleo & ouro & loucura 
eu sou um doido & bebo êxtase de tua boca 
licores estranhos & luxuriantes escorrem 
& umedecem-me a pela coberta de ilhas 
dos Andes crispada  
teu abraço carregadoesmagadormultiplo 
como avalanches multi modas coloridas 
vermelho azul tuas pernas monstruosas... 
...............................................................................




______________________________________________
Página (35) reproduzida do livro  
AMERICANTO AMAR AMÉRICA 
E OUTROS POEMAS DO SÉCULO 20 
- de Juareiz Correya  
(Panamerica Nordestal Editora, Recife, PE, 2010)

domingo, 6 de maio de 2018

AMERICANTO AMAR AMÉRICA (Quarto Canto, São Paulo, 1972)







Americanto Amar América 
(poema escrito em São Paulo, 
1972, e publicado no Recife 
em 1975) 



(...) 
em todos os espetáculos 
em todas as feiras 
em todas as casas minha carne ardente  
espalhada sobre as estrelas & a gosma 
& os satélites & o câncer 
& os automóveis luxuosos & a carniça 
& os prazeres financiados & a merda 
dos estados unidos  




_________________________________________________
Página (34) reproduzida do livro
AMERICANTO AMAR AMÉRICA 
E OUTROS POEMAS DO SÉCULO 20 
- Juareiz Correya  
(Panamerica Nordestal Editora, Recife, PE, 2010) 

quarta-feira, 11 de abril de 2018

AMERICANTO AMAR AMÉRICA (Terceiro Canto, São Paulo, 1972)











América 
tua alegria me embebeda eu sou teu 
deus poeta incandescido no teu ventre 
teus olhos brilham poemas terríveis 
gaivotas criminosas de Ginsberg  
& me enfeitam & me enfeitam 
arcoiris de luas gigantescas 
empoeiradas nos ruídos das motocicletas 
& há tanta doçura na gasolina 
matando a sede na minha garganta 
& alucinógenos & lírios & violetas & roseiras 
& porres de cocaína & rolos de maconha 




_________________________________________________
Página (33) do livro AMERICANTO AMAR AMÉRICA 
E OUTROS POEMAS DO SÉCULO 20 
-  Juareiz Correya  
(Panamerica Nordestal Editora, Recife, PE, 2010) 




domingo, 4 de março de 2018

AMERICANTO AMAR AMÉRICA (Segundo Canto, São Paulo, 1972)






Americanto Amar América /
Segundo Canto 
(São Paulo, SP, 1972) 




América 
eu me dou com este corpo de criança 
que a tua febre come e joga 
para os céus dos chacais  
meu corpo virgem nas estradas 
que a tua volúpia rodopia  
além onde estão todas as promessas 
para que o meu gozo encha os mares 
& enterre todas as florestas 
com tempestades de espermatozóides  





_____________________________________________
Página (32) do livro AMERICANTO AMAR AMÉRICA  
E OUTROS POEMAS DO SÉCULO 20 
- Juareiz Correya - 
Panamerica Nordestal Editora, Recife, PE, 2010    

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

AMERICANTO AMAR AMÉRICA, poema de Juareiz Correya (São Paulo, 1972)








Primeiro canto / 
Poema escrito em São Paulo, SP, 1972
e publicado no Recife em 1975






América  
mulher de carnes cruas pregadas no meu peito  
como colunas de ventos colossais 
meus gritos são alegria de tambores 
& montanhas de plástico 
são doces campos de açúcar ....



________________________________________________
Página (31) do livro AMERICANTO AMAR AMÉRICA 
E OUTROS POEMAS DO SÉCULO 20 
- Juareiz Correya  - 
Panamerica Nordestal Editora, Recife, PE, 2010