quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

RECITAL (1 : Um)



nem interessa mais figurar minha fantasia de mim.
eu sou sem retoques, sem adornos
e bilheterias para o espetáculo
estas poucas coisas que me desacertam
e harmonizam meu sangue com bombas
no coração do mundo.
me vejo pior a cada dia separado dos outros
por isto que lhes dedico.
desejo apenas compor com todos uma alegria
que sequestre todos os temores e uma entrega
que não nos devolva a este tempo jamais.
gritar nas ruas as novas promessas da gente,
dizer um manifesto que revolucione e anule a ordem
que vocês estabeleceram para calar suas vidas.
para esse carnaval eu não escondo nada, não subtraio
minhas energias nem evito qualquer janeiro
para esse carnaval eu vou invadir as ruas
ser a pele dos batuques o pano da troça
o sexo da folia
desembestando multidões
no pulo dos passos
bebedo de cantar


________________________________

(Do folheto UM DOIDO E A MALDIÇÃO DA LUCIDEZ,
Palmares, PE, 1975)

Nenhum comentário:

Postar um comentário