terça-feira, 1 de dezembro de 2009

CÂNTICO PARA JOELINA

Toma, toma tudo o que eu sou
& a minha alegria crescida do meu corpo
doido carnemoto.
Dentro de ti eu cresço & me espedaço
expassos me guiam, convergência de mim.
Dentro de ti, aberto como este cântico
eu me dou & nada exijo, eu me dou
- este dar-se apenas dádiva,
eu me dou.
Me cavalga me cavalga me cavalga
me cavalga a noite inteira, amor.
Dentro de ti mergulhado, rígido & móvel
eu te habito como um século novo,
lúcida essência
& fecundo tua alegria & teu êxtase.


_________________________________________________
(do livreto AMERICANTO AMAR AMÉRICA
& OUTROS POEMAS,
, Nordestal Editora,
Recife, 1975)

Nenhum comentário:

Postar um comentário