sábado, 21 de novembro de 2009

_____________________________________

meus músculos se cobrem tensos
& frouxos eu quero um corpo sem nome
ao meu alcance & um púbis liso
no meu rosto as pernas firmes no solo aquático
vocês estão dentro de mim & entram
ainda por todos os meus poros mulheres coloridas
onde eu posso vibrar o chão se abre
& vocês me absorvem & os meus músculos
partidos estalam no ar
tuas pernas morenas Hilda como folhas

pelas minhas mãos chega o teu sexo
o sexo daquela mulher que tem voz para cama
Florinda Branca Hilda Marisa
com as pernas frágeis
abertas sobre os meus ombros
os peitos pequenos & tesos da menina do trem
pelas minhas mãos vocês me invadem & estragam
o meu sexo como fruto


_____________________________
(do livreto AMERICANTO AMAR AMÉRICA
& OUTROS POEMAS, Nordestal Editora,
Recife, 1975)

Nenhum comentário:

Postar um comentário