quinta-feira, 20 de maio de 2010

QUATRO ESTUDOS NU POEMA (4)

ando nos mesmos corredores dos homens comuns
& me cerco dos hábitos cotidianos, colocado
nos supermercados, cinemas, bares, nos becos me oriento
para ser capaz como os outros,com os mesmos vícios
que alegram as famílias & o Governo
tomando ônibus, táxis, bebendo neurose na capital
& consumindo tédio nas cidades do interior
me esforço para conduzir assim este corpo magro de vidro
pelas ruas onde todos os olhares me rebuscam
eu escrevo como quem pratica crimes perfeitos
sem paz & alegria para esta descoberta inesperada



(do folheto UM DOIDO E A MALDIÇÃO DA LUCIDEZ,
Juareiz Correya, Palmares,PE, 1975)


_____________________________________________

Transcrito do livro AMERICANTO AMAR AMÉRICA
E OUTROS POEMAS DO SÉCULO 20
- Juareiz Correya
(Panamérica Nordestal Editora, Recife, 2010)

Nenhum comentário:

Postar um comentário