sábado, 11 de maio de 2013

COTIDIANO






O tempo não cabe no dia
e o dia - essa humilde e limitada
criação do tempo -
não cabe nas minhas mãos, parceiras 
de iluminadas horas em tuas mãos.
manhãs tardes e noites inconfundíveis 
destinadas forças do imutável dia
cota diária de tudo e de todos
o tempo não existe,
nem o território concreto e absoluto
em que instaura e institui  o dia
- sua unida e legítima criação.
em nós vive a nossa concreta 
e absoluta existência, em nós unicamente 
se manifesta e se inaugura 
a manhã a tarde e a noite 
- jamais o dia, o invisível dia 
filho do inexistente tempo.  




(Do livreto AMÉRICA INDIGNADA 
Y POEMAS DA ALEGRIA DA VIDA
- Panamerica Produções / Nordestal Editora,
Recife, PE, 1991)



______________________________________________
Transcrito do livro AMERICANTO AMAR AMÉRICA
E OUTROS POEMAS DO SÉCULO 20, de Juareiz Correya 
- Panamerica Nordestal Editora, Recife, PE, 2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário