segunda-feira, 2 de julho de 2012

América Indignada y Poemas da Alegria da Vida





     "Com este novo título - AMÉRICA INDIGNADA Y POEMAS DA ALEGRIA DA VIDA - integro, na primeira parte, aos meus textos já publicados, novos textos de natureza política e social por força da crença que eu tenho na poesia comprometida com tudo e com todos.  A poesia comprometida com a minha e a tua vida, como nos ensinou Thiago de Mello.  E, na segunda parte, trato de outro tema, de outro chão, de um universo com o qual a minha poesia etá sempre comprometida também : procuro oferecer ao leitor textos de natureza amorosa, para que, além da tristeza da dor que os homens criam na terra, na América, em particular, possa o leitor compreender que o homem, ao amar, cria a alegria da vida."   

                                                                                                             Juareiz Correya


....................................................................................



     ... "E lembro o quanto de razão tinha Darcy Ribeiro, quando, há dois anos, espetava no nariz do mesmo Octávio Paz, num simpósio realizado na mesma Alemanha, que os homens e mulheres da América Latina, os intelectuais entre eles, dividem-se em indignados e resignados.  Talvez na América de hoje resignar-se seja um direito mas, então, vale recordar o que disse, naquele mesmo simpósio, o mestre mexicano Juan Rulfo. Corrigindo o que dissera Darcy Ribeiro, com sibilina e certeira ironia, murmurou Rulfo : "Na América seremos indignados ou indignos..."

                                                                                                            Eric Nepomuceno



(Do folheto "América Indignada y
Poemas da Alegria da Vida",  de Juareiz Correya
- Recife, PE, 1991)    



_______________________________________________
Transcrito do livro AMERICANTO AMAR AMÉRICA
E OUTROS POEMAS DO SÉCULO 20,
de Juareiz Correya 
- Panamerica Nordestal, Recife, PE, 2010




Nenhum comentário:

Postar um comentário